Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.

December 10 2012

O que é impossível?

Não é fácil para qualquer pesquisador dizer exatamente quando foi que começamos a nos comunicar uns com os outros. E muito menos nos dizer se isto foi de todo bom... Ao longo de nossa própria evolução acabamos descobrindo nossas afinidades com pessoas, com ideias ou temas.

Mas, mesmo evoluindo durante milhares de anos, ainda passamos por momentos de total desacordo com nossa própria maneira de se expressar. Um negócio pode ser desfeito se a palavra errada for dita, um rancor pode nascer de uma frase mal entendida, uma guerra pode começar se um simples "Obrigado" não for claramente falado.

A Torre de Babel, segundo a narrativa bíblica no Gênesis, foi uma torre construída por um povo com o objetivo de que o cume chegasse ao céu. Isto era uma afronta dos homens para Deus, pois eles queriam se igualar a Ele. Deus então parou o projeto, depois castigou os homens de maneira que estes falassem varias línguas para que os homens não se entendessem (...)
fonte: wikipedia


A nossa necessidade de se expressar nunca foi exatamente explicada por alguém. Veja, tento em meus poucos textos fazer você, leitor, entender um pouco do que falo, elevando o máximo que consigo de meu momento para cada palavra. Estou em um lugar, em um horário, ouvindo ou não algo, em uma temperatura que pode ser agradável ou não, pensando em algo, ou alguém ou fatos e, dentro disto, eu simplesmente escrevo... Agora, me retorne esta visão dentro do seu ambiente.

Você lê aqui como quer, onde estiver, no horário que estiver, logo após um dia cheio, ou antes de começar uma noite a fora. Vai entender do seu jeito, da sua maneira, na sua visão. Não posso esperar ou exigir que me entenda. Somente que leia e participe com reações a cada linha.

Grandes pensadores passaram por uma crise existencialista, outros simplesmente ignoraram esta crise e viveram em seus cubos de pensamentos. Quem nunca se sentiu - uma vez na vida - como se falasse um único dialeto que ninguém ouvisse ou entendesse?

Se estudar a evolução da língua você entenderá o porquê estamos tão simplistas no dia a dia, ou porque a evolução da própria segue para um caminho menos harmonioso ou sonoro e mais abrupto objetivo.

Pois é, nada é tão simples, mas ao mesmo tempo, complicamos tanto que toda conversa acaba se tornando única e, às vezes, vazia. Você não precisa procurar um entendedor completo, mas um entendedor que completa sua ideia e repassa para frente, com um novo ponto de vista.

Assim evoluímos.


Estou atrasado, mas chego por aqui compartilhando o livro que esqueci. O 5º BookCrossing Blogueiro aconteceu no último mês, e estou por aqui repassando minha experiencia em compartilhar.

Se acompanhou os últimos, viu como tenho motivado esta troca de experiencias pelas letras de cada livro que solto por ai. Como citei acima, um escritor tenta repassar uma ideia e, cada leitura do mesmo livro pode abrir diferentes interpretações.

Diálogos Impossíveis, de Luiz Fernando Veríssimo, brinca com possíveis conversas entre personagens, criadores, inventores ou gente comum.


Drácula e Batman discutem no asilo. Robespierre tenta subornar o carrasco. Goya e Picasso conversam sob o sol da Côte d’Azur. Nas crônicas reunidas neste volume, Luis Fernando Verissimo escreve sobre impossibilidade, incomunicabilidade e mal-entendidos. Escreve, enfim, sobre a vida.
Editora: Objetiva

De modo que só Luiz Fernando consegue fazer, a leitura funciona como seus outros livros. Textos rápidos, certeiros e cheios de interpretação. O que entendi do livro? Você leu ali em cima.

Acredito que o tema será debatido por décadas, até cada homem entender exatamente o que o outro quer dizer. À partir de um bom dia ao até logo. Onde esqueci? Foto:














Para bom entendedor, meia palavra basta? 
Para bom entendedor, nenhuma palavra, é o que basta.

Até o próximo bookcrossing blogueiro.

November 22 2012

November 08 2012

Ai que prazer

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler 
(...) 

Fernando: É este?
Eu: Nunca.

Fernando: Este que leu?
Eu: Jamais.

Fernando: E agora, este sim, certo?
Eu: Mal me lembro.

Fernando: Olha no espelho, diz-me o que lembra, será mais fácil.
Eu: Lembro-me uma brisa, um gosto, um pouco de prazer.

Fernando: Ok, aqui está.
Eu: Sim, é este! Li!

Fernando: Pois bem, o que quer fazer?
Eu: Reler, relembrar, sentir novamente...

Fernando: Não, liberta.
Eu: ...

Fernando: Liberta, e sentira o mesmo que sentiu quando leu.
Eu: Estará em boas mãos?

Fernando: Sim e não, as mãos não enganam, mas escolhe. As mãos podem ser perigosas ou misericordiosas.
Eu: E então?

Fernando: Liberta e vai descobrir.
Eu: Até a volta, velho amigo.

Penso: Quem sabe um dia volta, e me conta uma nova história?

Participe:













Até a próxima.

October 08 2012

Quote

“A depressão é o preço total, com juros e multas, cobrados pela natureza, de uma vez só,a quem não pagou suas parcelas de auto critica.”
Tags: Cronicando

July 15 2012

Amor, algo tão simples


Por anos, a humanidade busca o sentido da própria vida questionando-se claramente o motivo de cada segundo, cada momento, cada execução de algo. 

Um exercício rápido: Se não precisássemos comer ou nos vestir, o que você faria da própria vida?

Desde então o maior receio é da não existência após um período curto de consciência pura. Particularmente acho que teria maiores preocupações da confirmação de uma energia pura, nada some deste universo, só se transforma... E isto sim é um enigma.

Não acredito em acaso, também nem que tudo tem que a ver uma razão, mas é uma questão de fluxo de existência que mantém o universo equilibrado. Algo fora disto e aguarde uma abrupta movimentação para tudo voltar ao normal.

Entenda como quiser, não escrevo o texto exclusivamente para passar uma mensagem, mas para instigar a consciência.

O ser humano é impuro. Um organismo tão impuro pode-se dizer conhecer sentimentos a fundo? Eu sempre digo que uma das palavras mais perigosas já dita por um ser humano é a certeza. 

Certeza não existe. Se existisse o ser humano não teria tantos medos e dúvidas, e muito menos faria tanta besteira em nome de outros sentimentos que nada tem a ver com a confusão da própria pessoa.

Você sabe dizer o que é o amor? Não se preocupe, 90% da sociedade não sabe. É para poucos preparados e, geralmente, sentido por pessoas que sofrem (ou não) por estarem separados da sociedade da vida fútil criada por nós nesses últimos dois mil anos.

Os que chegam perto de saber ou sentir, sofrem por ver o quanto tudo esta errado. Por que reclamas tanto de um trabalho? Ou dos estudos? Da distância do ponto A para o ponto B? Da comida? Da própria vida?

O brasileiro médio "se joga em uma tela" que te proporciona o sonho (falso) intangível, te fazendo desejar algo que não precisa ser, te fazendo querer algo que você realmente não quer ter e que fala algo que você realmente não pensa em dizer.

Quero dizer: Você sequer sabe quem você é?

É só uma parte da imparcialidade conjunta que mostra exatamente a dificuldade de um ser humano sentir... Sim, bem simples, sentir.

Sentir saudades... Você sabe. Mas até onde você se manifesta para matar essa saudade? Manda um e-mail? Faz uma carta? Revisita um tempo com sua memória? Levanta da cadeira e vai matar essa saudade com as mãos? Acredite... Poucos fariam apenas um item.

Sentir tristeza... Você sabe. Mas mistura tanta coisa que não faz sentido algum e a transforma em um sentimento que não é amigo da paz.

Sentir duvida... Você sabe. 99% Das pessoas do planeta tem dúvidas, isto porque precisamos dizer o que pensamos para outros e colocar em cheque a opinião alheia para, por assim dizer, minha verdade prevalecer e assim eu me confortar com algo que eu digo. (Arrá, ter certeza). Já aqui, começamos o looping de erros sugestivos.

Sentir medo... Você sabe. Ativa nosso sistema de defesa, é algo mais animal do que humano. Para morrer, basta estar vivo. Para se estender neste mundo, basta ser sincero com você mesmo.

Sentir ódio... Você sabe. É a saída fácil, uma espada no coração e pronto, uma vida de amargura que soa ter gosto de um chá quente em um lugar bonito, um amargo que trás tristeza, que soa como algo luxuoso, algo que 90% do ser humano procura. Então, tristeza é o fator decisivo para viver "na segurança". Pensa um pouquinho na sua vida até hoje.

Sentir o amor... Poucos sabem. Para chegar neste estágio você tem que se limpar de todos os outros, entender, absorver e observar. Felicidade não esta ligada a algo tangível, mas a uma sensação de acordar de manhã e sorrir. É tão simples, mas para o mundo atual...

O amor não aceita nossas impurezas, não acata as dúvidas e muito menos aceita o ódio. Simples assim.

Então, como e por que tudo acontece? Pelo fato do ser humano não viver como deveria. Como ele deveria? Eu tenho a minha ideia, mas é só minha e não tem nada a ver com o que acontece hoje ao nosso redor.

Não se doa o amor, porque você não gera sozinho.
Não se desgastar, porque você só sente se estiver realmente preparado.
Não se dissipa, porque quando criado, esta vinculado eternamente.
Não julga, ele não existe por escolha.
Não te trás medo, porque esse amor gerado responde tudo que precisa ou quer saber da vida, e esse conhecimento é o único que pode trazer uma felicidade profunda.
Não afasta, porque ele só existe em conjunto.
Ele não acaba, porque... Vai saber quando realmente amar.

Com sete bilhões de pessoas no planeta é mais fácil "juntar" do que viver. Seja para criar um vinculo necessário de sobrevivência baseado em um ecossistema falho, ou pela falta da profundidade que a cada dia o ser humano tende a se afastar.

Todo mundo sabe amar, poucos realmente se arriscam. É um caminho sem volta... Soa assustador, não? Pois bem, é um caminho puro e limpo... Como explicar? É sentir.

Sentir que esta vivendo por algo, com suporte de algo, que é maior que tudo aquilo que o ser humano criou até hoje. Confirmando que sua existência está fazendo sentido e, mesmo assim, você não precisa desta tangibilidade. Você sente que está vivo... Sabe o que quero dizer? Aos que disseram não, entristeço.

Amor é puro, é saudável. Se sente que ele te faz mudar é porque estas voltando a ser a essência da existência. Se sente que muda algo na vida, é porque a sua vida está fora do natural, ou da real maneira que deveríamos viver neste planeta e no universo.

Fique a vontade para pensar, mais ainda de seguir suas próprias virtudes sem medo de ser julgado. Seja justo, transparente e sincero. Terá uma vida mais leve. Limpa sua alma do que não precisa e sua mente de pensamentos que não te fazem feliz. Faça uma revisão do modo que vive, abra seu coração e sua mente para tudo que existe. E isso é só um primeiro passo para chegar perto do amor.

O ser humano que é um pouco complicado, a vida é mais simples do que imaginamos...

Abs

-------------

Texto paralelo inspirado pela ótima blogagem coletiva "Amor aos pedaços".



June 17 2012

Pequenas dúvidas...


- Mamãe, como tudo começou?
- Como se a mamãe estivesse encontrado com a eternidade e fizesse a paz com o paraíso.
- E como foi, mamãe?
- O dia nunca terminou. Uma ternura, uma paz e nosso amor.
- A senhora sorri quando diz...
- Sim, meu amor. É desse dia eterno que tudo veio acontecer.
- E o papai?
- Com uma carinha de menino, com atitude de homem, me ajudou a criar tudo isso que sente e vê.
- E como será quando eu crescer?
- Estaremos ao seu lado, com todo esse amor que temos por você.
- Vocês ficarão sempre juntinhos?
- Somos um só, e você, é a nossa confirmação de tudo que sentimos, do tanto que podemos mudar neste universo. Nosso anjinho de esperanças e pureza.
- Eu te amo, mamãe. . .
- Eu te amo, meu presentinho do céu.

...durma bem.
Tags: Cronicando

March 26 2012

É bonito... é a vida.

E aos poucos abri os olhos ouvindo esses acordes,...



... pensei: é simplesmente a vida... é bonito.

March 09 2012

Pequena evolução

"O que eu vejo não é mais que uma casca. O mais importante é invisível"...




A frase acima faz parte da literatura mundial de "O Pequeno Príncipe", atualmente em uma exposição interativa que já passou por várias cidades e agora pousa em São Paulo, você pode conferir no shopping Iguatemi Alphaville. Se gosta bastante da história, você pode ir até a loja exclusiva que fica no Iguatemi de SP, alí da Av. Faria Lima.

E o vídeo de cima é uma expressão de nossa evolução misturando percepção e um pouquinho do que aprendemos de aritmética (ou matemática, sabe-se lá como se chama hoje) nos tempos dourados de descobertas fantásticas de nossa infância. Imagino que no planetinha do pequeno, essas imagens seriam grandiosas.

A ideia é do John V. Muntean, que nada mais faz além de uma produção abstrata de três dimensões que é representada em duas quando você coloca a percepção em prática e libera um pouco de trabalho do cerebelo para interpretar a concepção proposta a partir da aplicação da luz. 

Complicado? Veja o vídeo acima.

Até a próxima, seres pensantes

January 17 2012

A escolha inevitável.

Star Wars: "I am your father" [SILENT FILM EDITION]


Tags: Cronicando

November 06 2011

"E se ele estivesse vivo?..."

Jobs não é uma lenda, foi apenas um homem, como tantos outros, a frente de sua época.














  1. Se ele tivesse tratado do câncer desde o início, estaria vivo;
  2. Disse a Obama que o sistema educacional norte-americano é ruim e que o, Mr Presidente, só teria um mandato;
  3. Citou que Bill Gates é um belo dum copião; (E com maestria, Bill respondeu à altura)
  4. Renegou seu pai biológico;
  5. Foi tratado com regras rígidas para o sucesso pessoal e profissional;
  6. Um grande pensador, um grande melancólico;
  7. Tratava os empregados de maneira dura e rígida, indiferente quanto a pessoa estar vários dias no trabalho;
  8. Foi um visionário, polêmico, reservado, idolatrado, odiado... incompreendido.
  9. (...)

Steve Jobs não se contentava em ser o que é, sempre se questionava e as suas decisões eram feitas de acordo com suas ideologias e visão de um futuro no qual ele pudesse, não somente melhorar, mas também controlar. Eis o seu maior e grande erro.

Walter Isaacson foi o mensageiro para trazer essas informações, dentre várias outras, para o livro "Steve Jobs". Dois anos de trabalho e mais de 40 entrevistas, parece pouco para entender esta mente rápida, curiosa e melancólica. Entenda o porquê...

Maçã

Nem sempre as boas ideias reinavam, seja sincero querido leitor, você que tem idade a partir dos 25 anos, deve se lembrar que só começou a realmente conhecer a maçã (aqui nas terras tupiniquins) quando aqueles maravilhosos pcs com cara hi tech, coloridos, apareceram no mercado com um valor focado para apenas 10% dos bolsos brasileiros e, mesmo assim, quem queria comprar, sentia que queria tanto aquele simples objeto que o fazia pensar que faria parte de algo bem maior e seleto. Confesse, até esse ponto em particular, você realmente queria um computador Macintosh?

Assim, ao menos em minha visão, foi o início de Steve Jobs para o mundo do usuário final, do dia a dia, nas casas e nos lares dos principais pensadores. Contar com um Apple na mão não te faz uma pessoa mais criativa, melhor ou, sequer, reforça o seu status quo na sociedade. Hoje, os aparelhinhos são vendidos em Casas - adicione aqui um estado - para todos os públicos. Porém, entenda a linha tênue que prossegue entre o 'possuir' algo da marca e o 'realmente' comprar algo útil que essa maquina lhe entrega.

Jobs compreendida as necessidades do mundo e não se contentava em seguir um ritmo da maioria, sempre foi um passo adiante. Mesmo sabendo que várias das ideias dele, não eram realmente uma grande novidade entre grandes pensadores, concordo que o Steve era um ótimo vendedor.

Não sou um maníaco por tecnologia, eu gosto muito dos avanços, mas o que fica entre a ponta dos meus dedos e um aparelho de entretenimento/produtividade, não vai mudar a realidade de questões maiores globais. Um iPod não vai alimentar um país, um iPad não vai salvar a Grécia da situação atual, um iMac não vai criar nada além do que vier a sua mente, o simples "i" não vai causar grandes mudanças na vida de muitos... Mas suas ideias sim. E, por isto, espero que entendam a real criação de Jobs. Ele fez uma ótima ferramenta, mas, nós, seres humanos, novamente, idolatramos a imagem do homem.

Teve suas ideias copiadas, assim como copiou grandes outras. Isto não é uma questão de debate, é um fato.

O que vem a seguir, de toda a trajetória deste homem, é uma visão do próprio sobre sua vida, suas criações e suas vontades. Leia de mente aberta, sem preconceitos e pré julgamentos. Não procure no livro informações de como melhorar a sua vida, ou a do próximo, só vai encontrar os fatos reais, de acordo com os pensamentos do próprio Steve Jobs. Ali você vai encontrar muitos "Você sábia?", então que seja uma leitura gostosa e interessante para seu futuro.


O Concurso


Então, quer uma copia deste livro que promete alguns debates interessantes?
Para participar é só ter uma conta no Twitter e seguir as regrinhas abaixo:
No seu Twitter você publicará:


Alô @juliomoraes, eu quero a biografia do "Steve Jobs" por Walter Isaacson - http://kingo.to/SFt #livro #promoção #participe


Regras básicas:
  1. Pode publicar/participar/promover quantas vezes quiser;
  2. Pode modificar a frase o quanto quiser, o importante é o link;
  3. Pode chamar amigos para participar;
  4. Não pode - de maneira alguma - criar uma conta fake para participar (isto é feio, polui mais a internet e incluem-se perfis que existem quase e só para promoções. Serão desqualificados)
  5. Não aceito contas que participam de mais de 5 concursos por semana no Twitter.
  6. Não é obrigatório me seguir no twitter;
O sorteio será as 23h do dia 7 de Novembro de 2011;
O ganhador será postado até as 23:59 do mesmo dia;
Dúvidas: pelos comentários ou via juliuspub@gmail.com.


E quem levou o livro foi:



Lyu Tsukada, parabéns! - http://beta.sorteie.me/r/15



Prêmio:
1 (uma) cópia do livro: "Steve Jobs: A Biografia" por Walter Isaacson.

É isto,
boa sorte, seres pensantes!











Vem aí a 3ª Edição do BookCrossing Blogueiro! http://bit.ly/uFZc6L Próximo dia 08, terça feira. Participe!


Regulamento Geral:


1. Esta promoção destina-se somente a pessoas físicas residentes e domiciliadas no território brasileiro.
2. Fica terminantemente proibida a participação de funcionários da empresa organizadora, ou empresas apoiadoras.
3. Para participar da promoção é obrigatório os seguintes termos:
a) no período da promoção que é de 06 de Novembro de 2011 a 07 de novembro de 2011, prazo unico e final para participação no qual, juntamente deverão os interessados tuitar a frase indicada acima com as modificações aqui postadas. Serão sorteados via sistema Sorteie.me.  
4. O ganhador sera presenteado com uma cópia do livro "Steve Jobs". A empresa organizadora entrará em contato via e-mail ou telefone para o ganhador e solicitar todos os dados para envio do prêmio.
5. A verificação do ganhador é feita através de sistema próprio, sendo de caráter irrevogável e inquestionável, não cabendo recurso a qualquer tempo e de qualquer espécie.
6. A divulgação dos vencedores será feita no dia 07 de novembro de 2011, no blog Juliu’s Pub.
7. Não terão validade as respostas dos participantes que não preencherem as condições básicas do concurso estabelecidas neste regulamento ou que impossibilitem a verificação de sua autenticidade.
8. Os concorrentes declaram expressamente que os dados necessários da promoção são verdadeiros e próprios.
11. A empresa organizadora reserva-se o direito de desclassificar o participante que não preencher as condições estabelecidas neste regulamento, para o que não será obrigada a comunicar, notificar ou avisar o participante.
12. O prêmio não poderá, em hipótese alguma, ser trocado por dinheiro ou por qualquer outro produto.
13. A participação nesta promoção implica na aceitação irrestrita da utilização de nome, som de voz e/ou imagem dos vencedores, para, se a empresa organizadora assim o desejar, fazer a divulgação, em qualquer espécie de mídia, do resultado do concurso, sem que isso gere qualquer ônus para esta ou para a empresa.
14. Ao enviarem a sua resposta juntamente com seus dados para a empresa organizadora os participantes estão automaticamente concordando com todos os termos e condições deste regulamento, bem como aceitam expressamente que a empresa organizadora utilize seus dados pessoais apenas para este concurso cultural no blog Juliu’s Pub.
15. Eventuais questões omissas serão resolvidas a exclusivo critério da empresa organizadora.
Qualquer duvida, por favor, enviar e-mail para juliuspub@gmail.com -

July 02 2011

Uma #Pensota

O individualismo é inteligente ao ponto de tornar a coletividade em uma grande burrice.
Tags: Cronicando

January 08 2011

E pro "lulinha" nada?... Tudo!!

Lembra da época que tinhamos um presidente que pediu uma cidadania italiana em 2005?

Alias, - pasmem - que antes de sair da presidência, decide manter o já condenado Cesare Battisti neste país tupiniquim e não mandar para seu local de origem para pagar vossos pecados.

Acredito que nosso querido partido POPular PT está se tornando Lá Famiglia Petista.

Nunca fique contra a familiglia.

Lula continua em cena com novos escândalos por Lucia Hippolito



abs,

Não consegue ouvir? Nota: Infelizmente o sistema da Globo Rádios ainda trabalha somente com WMA. Para ouvir você precisará utilizar o seu Internet Explorer, ou tenha (instale) em seu navegador o Windows Media Player instalado. Plugin para Firefox, aqui e para o Chrome, aqui.

January 07 2011

Até logo, seres pensantes!

Encerar um ciclo é sempre difícil e memorável Desde 2007 tenho está conta de twitter, acredito que em 2009/10 foram os anos que mais utilizei. 1215 dias nesta ferramenta e, ao longo, eu presenciei muita coisa e muita gente existir, persistir, insistir e desistir.

O Twitter que revolucionou o mundo, que mudou o modo de se fazer jornalismo cotidiano, que mudou o modo de socializar, de dizer o como, onde e por que está. O mesmo que mostrou a verdadeira realidade de muitos e abriu novas mascaras a outros. Que aproximou todos sem quebrar a linha da distância física e distanciou muitos sem dó ou piedade.

Hoje você sorri com um reply do seu artista global favorito. Ontem você aprendeu que seu amigo fala tanta bobagem que revê os conceitos de suas escolhas. Amanhã tem medo de não ser mais seguido por aquela pessoa que mais gosta ou admira.

Nosso mais novo psicótico ser, logo após o @

Uma ferramenta de muitos,
de todos,
de vários,
de diários.

E agora...
de proletários.

Onde o primeiro homem conseguiu 1 milhão de seguidores. Teve seu momento ego-bíblico e logo a frente percebeu que de nada adiantou.

Aquele que ajudou alavancar o outro, livro-face que abriu o jargão, deixou vários cliques expostos e sua vida postada à todos.

Para mim, o fim aproximou, entre ódios, sarcasmos e debates “até certo ponto” já não me chama atenção. Lembro de fatos e fatos. Mas para que cita-los? Em menos de cinco anos serão apenas histórias na lembrando de poucos.

O que aprendemos?

Todos somos humanos com pensamos errados que, até então, quer evoluir. Já no twitter, queremos mostrar que o próximo deve evoluir pelo que eu digo, penso ou compartilho.

Aos políticos: Não, não foi o Lula quem criou.
Aos Fashionistas: Não, você não encontrará novidades.
Aos Jornalistas: Não, pessoas realmente influentes não estão ali.
Aos populares: Não, você não é tão popular na vida real quanto no twitter.
Aos novatos: Divirtam-se.
As empresas: Boa sorte, sobreviventes.
Aos que trabalham nessas empresas: Sejam sinceros, sempre.

A ferramenta cria pequenos semideuses olimpianos que, no fim das contas, são grandes humanos errados sobre sua própria existência.

O lugar que avisou, divulgou, propagou, se vendeu, comprou... Que apenas existiu e tem a nós como alma.

Chico Buarque nesta não cantou.
De longe, nem se incomodou.

Não postarei mais com frequência em meu twitter, apenas para divulgar os registros deste humilde blog.
Limite-se a entender a si mesmo e depois veja democraticamente como evoluir e compartilhar.

E quando tudo isto passar, sabe onde me encontrar. Estarei por aqui, meu cantinho próprio, neste contraste na imensidão em inteligência e estupidez.

Abs,

January 06 2011

Meus pouquinhos anos

Ainda lembro, quando pequeno, pegar um dos meus primeiros livros e a cada palavra descobrir um novo mundo, significado e sentindo das coisas.

Descobri-me saudoso de minha antiga nova idade ao ver esse trailer:






Lembro de meus raros momentos na frente da televisão só para ver as aventuras de Christofer Robin e os animais da floresta... Pooh sempre me trouxe a mente a pura inocência de nossa existência. Estar ao lado de quem gosta, dos novos amigos, dos velhos amigos, de respeitar ao próximo, de viver nossas pequenas grandes aventuras. Por que me identificava mais com esse desenho? Nunca tive muitas companhias quando crianças, assim como Robin, a não ser minhas descobertas e papai do céu guiando meus novos passos para um vida. Lembra do que brincava?

Eu já fui pirata, astronauta, ator, circense e filósofo, ... Olhava para o céu procurando as novas aventuras do consciente infantil. Visitando as nuvens, conversava com elas enquanto deitado na grama do jardim de casa e sempre esperava a primeira estrela só para perguntar a ela como foi a sua grande aventura do dia.

A nostalgia é boa e me lembra que ainda tenho essa criança comigo, essa criança que sempre aparece em um sorriso, em um abraço forte e quando pede um carinho ou um mimo de quem mais ama.

É bom voltar de vez em quando ao lugar que nós viemos, lugares de nossos primeiros passos. Nosso planetinha que continua sobrevivendo, mesmo quando esquecemos de voltar para rega-lo um pouco mais de nossas novas histórias.

Lembra de seus pouquinhos anos?

Abs,

O trailer é do filme Winnie The Pooh, que será lançado neste ano de 2011, e a música é da banda Keane, Somewhere Only We Know.

January 01 2011

Um, contínuo, novo ano

Por muitas vezes vestimos camisas de fatos históricos, momentos únicos e palavras que queremos durar por uma vida, porém, quando chega a virada de um ano o ser humano gosta de se sentir inábil de continuar a própria vida. Sente um direito claro de apertar o botão de “refazer”, “re-ser”.

Em quinhentos e vinte e cinco mil e
seiscentos minutos
Como você mede...
Um ano de vida?

Medo da idade, dos momentos, dos problemas não resolvidos. Por vários anos essa passagem de ano que veio de um momento bonito de renovação da alma e novas energias, virou algo simbólico aos próprios erros da humanidade. O que realmente renova em você?

Em dias?
Em Pores-do-sol?
Em meias-noites?
Em copos de café?

Neste ano você estará mais velho, continuará com as experiencias que teve no ano que passou, terá as mesmas contas e continuará com os mesmos amigos... O que tanto quer “renovar”? Você aprendeu a reciclar? Sorriu mais? Fez o correto? Leu bastante? Se está aprendendo ainda isto, por que recomeçar do zero? Continue!

Em lições que se aprendeu
Ou nas vezes que chorou
Nas pontes que ergueu
ou na maneira que ela desabou

Assim como o planeta, somos lineares, seres finitos, existentes apenas dentro de um ciclo único e – até o momento imparavél por nossa vontade. Mesmo assim 7 bilhões de pessoas querem imaginar que tudo pode re-acontecer, só que “desta vez de outra maneira”. Irreal.

Se você errou, errou. Se acertou, acertou. O que mudaria em um fato da sua vida, ruim? Pois bem, por que não fez esse ato no momento, e não apenas depois? Deixe de lado os tabus da sua vida e seja um ser humano melhor.

Em risos?
Em lutas?
Em acertos?
Em momentos?

A vida dentro de 365 dias não é algo simbólico, é contínuo, é um fato verídico que vai lhe acompanhar por todos os outros anos até completar o seu ciclo. E você, o que quer fazer de bom neste caminho? Sempre se renovar ou continuar e melhorar a sua própria existência?


Que tal medir em amor? É como eu faço. Sejam felizes, sempre.

Não se renove, continue-se e evoluía seus pensamentos, conte cada segundo como um momento único.

Abs

As frases compõe a música Seasons of Love do musical RENT
Tags: Cronicando

December 27 2010

Qual a moral de 2010?

O universo é bem grande,
sua "cabeça" não precisa ser pequena.

Abs
Tags: Cronicando

December 26 2010

November 24 2010

"Eu vi um herói do século XX", por Arnaldo Jabor

Há muito tempo eu não parava para ouvir um ser humano que realmente pudesse contar uma história com um ponto de vista claro.

No começo, ele pode parecer contar um pouco de vantagem - pudera, o moço tem a bagagem para tal -, ok, eu queria estar lá no lançamento do Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band... Mas, deixando de lado os conflitos ( :D ), veja se sente o mesmo que senti no final deste áudio.




"Eu, em 1967, vi o que seria o nosso futuro que a estupidez do mundo estragou."

Abs,


Não consegue ouvir? Nota: Infelizmente o sistema da Globo Rádios ainda trabalha somente com WMA. Para ouvir você precisará utilizar o seu Internet Explorer, ou tenha (instale) em seu navegador o Windows Media Player instalado. Plugin para Firefox, aqui e para o Chrome, aqui.

November 16 2010

Ser contra gay, é ser homofóbico?

Um debate bem pertinente. 

Você que não concorda com o estilo de vida gay, mas repudia qualquer tipo de violência contra o ser humano, respeitando o espaço, pode ser considerado um homofóbico?

Hoje, o Rev. Dr. Augustus Nicodemus Gomes Lopes, Chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie, fez uma carta aberta com o debate citado no titulo deste post, claro que de momento nos espantamos com a carta, mas bem citou o Henrique Barudi via Facebook quando tuitei: Universidade Presbiteriana Mackenzie quer ter o direito de ser homofóbica. A opinião do Henrique foi: "Não é bem por aí, mas quase."

Me fez pensar... e percebi a pertinência.

Por que não é bem por ai? Simples. A democracia se consiste em livre pensamento. Repudiamos qualquer pessoa que vá de contra esta democracia, porém, como toda espada bem forjada, existem os dois lados... Aceitamos que alguém seja abertamente contra a comunidade GLBTS, sem ser considerado homofóbico? É um caso para debater, já que bem citado abaixo, todos nós somos contra a violência. Mas é justo colocar na lei que não se pode pensar da maneira versa a situação?

Deixo o espaço aberto, leia a seguir:

Manifesto Presbiteriano sobre a Lei da Homofobia

O Salmo 1, juntamente com outras passagens da Bíblia, mostra que a ética da tradição judaico-cristã distingue entre comportamentos aceitáveis e não aceitáveis para o cristão. A nossa cultura está mais e mais permeada pelo relativismo moral e cada vez mais distante de referenciais que mostram o certo e o errado. Todavia, os cristãos se guiam pelos referenciais morais da Bíblia e não pelas mudanças de valores que ocorrem em todas as culturas.

Uma das questões que tem chamado a atenção do povo brasileiro é o projeto de lei em tramitação na Câmara que pretende tornar crime manifestações contrárias à homossexualidade. A Igreja Presbiteriana do Brasil, a Associada Vitalícia do Mackenzie, pronunciou-se recentemente sobre esse assunto. O pronunciamento afirma por um lado o respeito devido a todas as pessoas, independentemente de suas escolhas sexuais; por outro, afirma o direito da livre expressão, garantido pela Constituição, direito esse que será tolhido caso a chamada lei da homofobia seja aprovada. A Universidade Presbiteriana Mackenzie, sendo de natureza confessional, cristã e reformada, guia-se em sua ética pelos valores presbiterianos. O manifesto presbiteriano sobre a homofobia, reproduzido abaixo, serve de orientação à comunidade acadêmica, quanto ao que pensa a Associada Vitalícia sobre esse assunto:

“Quanto à chamada LEI DA HOMOFOBIA, que parte do princípio que toda manifestação contrária ao homossexualismo é homofóbica, e que caracteriza como crime todas essas manifestações, a Igreja Presbiteriana do Brasil repudia a caracterização da expressão do ensino bíblico sobre o homossexualismo como sendo homofobia, ao mesmo tempo em que repudia qualquer forma de violência contra o ser humano criado à imagem de Deus, o que inclui homossexuais e quaisquer outros cidadãos.

Visto que: (1) a promulgação da nossa Carta Magna em 1988 já previa direitos e garantias individuais para todos os cidadãos brasileiros; (2) as medidas legais que surgiram visando beneficiar homossexuais, como o reconhecimento da sua união estável, a adoção por homossexuais, o direito patrimonial e a previsão de benefícios por parte do INSS foram tomadas buscando resolver casos concretos sem, contudo, observar o interesse público, o bem comum e a legislação pátria vigente; (3) a liberdade religiosa assegura a todo cidadão brasileiro a exposição de sua fé sem a interferência do Estado, sendo a este vedada a interferência nas formas de culto, na subvenção de quaisquer cultos e ainda na própria opção pela inexistência de fé e culto; (4) a liberdade de expressão, como direito individual e coletivo, corrobora com a mãe das liberdades, a liberdade de consciência, mantendo o Estado eqüidistante das manifestações cúlticas em todas as culturas e expressões religiosas do nosso País; (5) as Escrituras Sagradas, sobre as quais a Igreja Presbiteriana do Brasil firma suas crenças e práticas, ensinam que Deus criou a humanidade com uma diferenciação sexual (homem e mulher) e com propósitos heterossexuais específicos que envolvem o casamento, a unidade sexual e a procriação; e que Jesus Cristo ratificou esse entendimento ao dizer, “. . . desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher” (Marcos 10.6); e que os apóstolos de Cristo entendiam que a prática homossexual era pecaminosa e contrária aos planos originais de Deus (Romanos 1.24-27; 1Coríntios 6:9-11).

A Igreja Presbiteriana do Brasil MANIFESTA-SE contra a aprovação da chamada lei da homofobia, por entender que ensinar e pregar contra a prática do homossexualismo não é homofobia, por entender que uma lei dessa natureza maximiza direitos a um determinado grupo de cidadãos, ao mesmo tempo em que minimiza, atrofia e falece direitos e princípios já determinados principalmente pela Carta Magna e pela Declaração Universal de Direitos Humanos; e por entender que tal lei interfere diretamente na liberdade e na missão das igrejas de todas orientações de falarem, pregarem e ensinarem sobre a conduta e o comportamento ético de todos, inclusive dos homossexuais.

Portanto, a Igreja Presbiteriana do Brasil reafirma seu direito de expressar-se, em público e em privado, sobre todo e qualquer comportamento humano, no cumprimento de sua missão de anunciar o Evangelho, conclamando a todos ao arrependimento e à fé em Jesus Cristo”.

Rev. Dr. Augustus Nicodemus Gomes Lopes
Chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie

E você, o que acha?

Abs,

-- Updates: Opiniões do Twitter:


@gabriellearaujo
Isso é uma questão religiosa, se a doutrina da igreja não aceita, é direito deles também não aceitar, nosso estado é laico. A única coisa que ñ poderia acontecer seria um constrangimento público a homossexuais, humilhação, etc, isso sim seria homofobia. Assim como acho errado projetos de lei que obriguem igrejas evangélicas a realizar casamento homossexual... espero que eu não seja apedrejada...rs Até porque tenho váaaarios amigos gays, amo e respeito todos eles.

@Brubru_Teixeira
Acredito q a homofobia está relacionada aos atos de violência, em qlqr grau, realizada contra os homossexuais... Ñ concordar é diferente de agredir. Em 1° lugar tem q vir o respeito ao próximo, nada de violência.

@maritomazelli
Ser contra gay é ser preconceituoso e uma Universidade não pode ter esse tipo de pensamento.

@jpferreira
ser contra negros é racismo? “@juliomoraes: Ser contra gay, é ser homofóbico? http://t.co/Axtv4up #post #blog #manifestoMackenzie”

@MarianeHeredia
Acredito que ser contra é uma coisa, já usar de maneiras ofensivas para repudiar o homosexualismo é outra. Infelizmente, as pessoas não sabem aceitar e lidar com a diferença. Se você não gosta, ao menos respeite a escolha alheia. No dia em que todos aprenderem o que é o respeito mútuo a homofobia e qualquer tipo de preconceito vai ter fim. 
"O Homem tem o direito de viver por sua própria lei, viver da maneira que ele quiser, trabalhar como ele quiser, brincar como ele quiser, descansar como ele quiser, morrer quando e como ele quiser... "
"O Homem tem o direito de amar como ele quiser... "tomai vossa fartura e vontade de amor como quiserdes, quando, onde e com quem quiserdes." “( Aleister Crowley in A lei de Thelema) - 
(...) minha opinião. Autorizo publicá-la. Foi longa mas terminei. Parabéns por colocar o assunto em questão. Abraço

@alicemandara
Como ex-mackenzista e membro da Igreja Presbiteriana acredito que ser contra o homossexualismo não é ser contra o homossexual.

November 14 2010

Táxi, Eu e Deus

Atualmente no planeta somos em aproximadamente 7 bilhões de pessoas (e contando), em nossos primeiros caminhos, vemos a luz, aprendemos a reconhecer os momentos e cada segundo de sua vida é uma experiência nova, empolgante e intrigante. Lembra quando, pela primeira vez, você sorriu ainda bebê? Pois é, seus pais lembram e em seu cérebro isto marcou tanto que até hoje você consegue sorrir. Seja por qual motivo, vamos deixando para trás essas novas experiencias mas, basicamente, porque estamos vivendo outras novas.

Ao longo da sua vida você entende que há apenas uma maneira de entender o que entra em seus pulmões, por que o céu é azul ou porque você simplesmente tem gases de vez em quando... Pelo conhecimento. Estudos! Receptores em eterno funcionamento existem em sua cabeça loucos para serem saciados de novidades...

Chega um momento da vida que você simplesmente entende o quanto isto aqui já estava errado, vê a verdade logo a frente mas percebe que você é só um SIM em meio a multidão dos NÃO. Isola-se e tenta refletir, acabando exatamente na frase-questão:

Deus existe?

Deixando de lado qualquer tipo de religião, crença ou venturas linguísticas implicatórias complicadíssimas, vamos ao que interessa. Não posso responder, simples.

Meu nível de conhecimento é baseado em todas as páginas de um livro, páginas de caderno, lousa, hieróglifos e desenhos que já vi e reconheci até então. Me saciando de todas as dúvidas que me surgem a cada momento, sempre têm esse meu oraculo a minha disposição. Esse que tem muitas formas, estilos, tamanhos, personalidades e humores diferenciados. Às vezes ele é burro que da dó, e outras vezes é meu Einstein particular. Este que falo a vós é simplesmente um livro.

Segundo Wikipedia:

"Livro é um volume transportável, composto por páginas encadernadas, contendo texto manuscrito ou impresso e/ou imagens e que forma uma publicação unitária (ou foi concebido como tal) ou a parte principal de um trabalho literário, científico ou outro."

Além deste físico e lógico explicativo, lhe digo... Um livro pode ser o que mais procura, obter o mais desejado e saciar as maiores dúvidas do seu universo particular.

Ao perceber isto o ser humano simplesmente evoluiu, conseguiu se comunicar melhor e compartilhar (!!) as palavras mais sensatas (ou não) de tudo que existe.

Você cresceu, aprendeu amadureceu mas ainda sim, não se acha digno de mover as montanhas de grandes problemas mundiais. Como lidar? Já aprendeu que a vontade e o desejo quando a dois é mais forte, imagine quando 7 bilhões pensarem similar? Sou tão apegado aos meus livros que tinha esquecido simplesmente em investir nas pessoas. Conhecimento já conquistado para compartilhar é uma dádiva de poucos. Por isto existe o projeto Bookcrossing. (leia mais aqui)

Basicamente a ideia seria você entregar um livro, um conhecimento que muito estima, ao próximo e deixar este livro livre! Deixando ele chegar à lugar diferentes, pessoas distantes, seres pensantes que podem não falar a mesma língua mas entenderá o recado do livro. No popular: Gente, como a gente, gente humana.

Você tem a oportunidade de espalhar tudo que aprendeu na vida, com um pequeno gesto. O mundo é assim, e se você é leitor assíduo entende que, o mundo sempre foi assim. Neste projeto, em versão brazuca, iniciado com Isadora, apoiado por minha Luz e todos nós, participei com um unico pensamento, estou compartilhando algo maior que meus pensamentos, um livro que me entregou um ponto de vista. Compartilhar um livro ( e não um mero link ) me daria um caminho a mais de ir além das fronteiras de telas e e-mails, chegaria as mãos de alguém. Um ser humano com as mesmas dúvidas, outros anseios e desejos, mas no mesmo sentimento de viver muito mais a vida que tem.


O livro escolhido para compartilhar é um que já passou por várias mãos em meu empréstimo, "Explicando Deus Numa Corrida de Táxi" de Paul Arden é tão simples e tão complicado ao mesmo tempo. Não pela leitura, mas por quem lê. Se você for no site do Americanas.com o verá a sessão de Religiosos, se for na Livraria Cultura, estará como Auto Ajuda e se for no Submarino o verá na sessão de Comunicação. "Mas Julio... Vem cá, o que é este livro, afinal?"


Autor: Paul Arden
Tradução: Roberto Mugiati
Editora: Intrínseca
Origem: Nacional
Ano: 2009
Edição: 1
Número de páginas: 128
Compre aqui

Como citei acima as próprias pessoas que o vendem não o leu, não entendeu e não teve a mente aberta para tal. É simples, é rápido é prazeroso, e acredite, é indolor. Paul Arden examina a relação do homem com o divino de maneira objetiva, inteligente e muito rápida, no percurso de uma corrida de táxi.

Vi em alguns blogs que, por ser de Paul, estaria ali um texto de um ateu escondido por dentre as palavras inteligentes. Minha opinião sobre o livro, ele nada diz e tudo cita. rá!

Eu li, reli e ao terminar senti um abraço em meus pensamentos. Um reconhecimento de tudo que já li e percebi que continuam fazendo sentido ao meu ver. Meu caminho para esta procura simbólica de Deus continuará, mas desta vez mais desperto de que não sou o único por aqui.

Em todas as vezes que emprestei, as pessoas gostaram, cada um entendeu em seu ponto de vista, mas todos tiveram a mesma impressão ao terminar, ... Não direi qual, terá que ler!

E onde "eu esqueci"? Em um táxi, claro! Entreguei nas mãos de um taxista que me fez a seguinte pergunta - e por ventura, suas primeiras palavras para mim -: "Para onde vamos, Senhor?" Minha resposta? "É o que todos nós perguntamos nesta vida." E assim seguimos nosso caminho em um bate papo sobre o assunto.

Entreguei a ele com apenas uma restrição. Ao terminar, ele teria que entregar para uma próxima pessoa. E assim foi minha participação, lúcida, espiritualista pé no chão, curiosa e que me permitiu absorver mais este conhecimento e experiência de vida.

A ideia continua viva lá no blog da Isadora e com selinhos da Lu. Participe da próxima e, quem sabe, poderá responder suas dúvidas como nosso personagem taxista de hoje.


abs,
Older posts are this way If this message doesn't go away, click anywhere on the page to continue loading posts.
Could not load more posts
Maybe Soup is currently being updated? I'll try again automatically in a few seconds...
Just a second, loading more posts...
You've reached the end.

Don't be the product, buy the product!

Schweinderl